Projetos sustentáveis da unidade se destacam entre as escolas da rede pública estadual

Semana do Meio Ambiente EEB Ivo Silveira Fotos de Dafnée CanelloProtagonismo é o que define a proposta do trabalho que os estudantes estão desenvolvendo na Semana do Meio Ambiente na EEB Ivo Silveira, em Palhoça. A ideia do evento é sensibilizar a comunidade escolar por meio de oficinas sobre diferentes temas sustentáveis e apresentar o horto escolar desenvolvido e cuidado pelos próprios alunos e professores. A escola está aberta para visitação até este sábado, 10, e a expectativa é receber cerca de 2500 pessoas.

Este é o quarto ano que os professores incentivam os estudantes a organizar a Semana do Meio Ambiente que tem como intuito promover o protagonismo. “Buscamos provocar a capacidade de pesquisa dos jovens e com a nossa orientação deixamos eles bem livres para organizar os conteúdos e meios de apresentação”, explica a professora de biologia Karina de Oliveira Pereira.

As atividades da Semana intercalam um passeio no horto escolar com uma equipe de alunos que explicam sobre o plantio de verduras e ervas medicinais junto com processo da captação da água da chuva utilizada para a manutenção de toda a horta. Para apresentar o funcionamento do espaço de compostagem é utilizada a eco sala que os alunos utilizam ao longo do ano principalmente para as aulas de biologia e química. “São ideias que levamos para nossa casa e o mais legal é que nossos pais também aprendem com a gente”, diz aluna do 1º ano do ensino médio integral Manuela Garcia de Souza.

O foco das oficinas é o impacto que atitudes humanas causam ao meio ambiente.  As diversas temáticas variam como: as vantagens e desvantagens do uso de biodisel; os animais em extinção e os cuidados com o meio ambiente entre outras. Para Lucas Cunha, do 2º ano do ensino médio regular, o intuito não é só se preocupar com fatores básicos para sobrevivência humana. “São atitudes que beneficiam além do nosso mundo humano. É uma questão de não sermos egoístas com as outras espécies”, alerta.

O período noturno da escola conta com os alunos do curso de magistério, que também produziram trabalhos voltados a reciclagem e estão expostos para apreciação da comunidade escolar.

Sobre o horto escolar

A ideia de criar o horto escolar partiu do professor de química Adriano Curcio, em 2012, buscando aproximar os estudantes da realidade sustentável e aproveitar o espaço que não era utilizado pela escola com atividades educativas e pedagógicas. “Durante todos esses anos sempre contei com o empenho dos alunos, até nas férias da escola. Eles se envolvem de verdade, criam responsabilidade, além de adquirirem muita maturidade com as causas ambientais”, conta.